Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


infra-estrutura:gpon:comunicacao_epon_gpon

Comunicação entre OLT EPON e OLT GPON

Neste ambiente será feito a comunicação de ONU em uma OLT GPON com uma ONU em ambiente EPON. Utilizaremos as seguintes OLT's.

  • FK-C32
  • LD-2502

Segue abaixo a topologia do mesmo.

Vou tentar detalhar esse ambiente para o fácil entendimento. De um lado teremos um OLT fk-c32 onde tenho uma ONU com SVID igual a 10, o SVID em algumas documentações é definido como Service Provider VLAN IDentify, estaremos fazendo uso da tecnologia QinQ, expliquei em outro post e vou deixar linkado aqui, creio não ser necessário explica-lo novamente. Um conceito que eu considero ser explicado nesse ambiente, é o porque do QinQ? muito bem vamos imaginar um seguinte cenário. Tenho um cliente que possue em sua infra-estrutura de rede de computadores uma matriz e uma filial, onde ele possue em cada localidade(ou site) uma vlan, vamos supor o VID igual a 10. Agora vamos imaginar que exista outro cliente que também possue matriz e filial e com o mesmo ID de vlan igual a 10. E agora? se eu como provedor preciso fornecer uma vlan para cada cliente se utilizar a vlan 10 do primeiro cliente não poderei utilizar o mesmo VID igual a 10 para o segundo cliente, terei que obrigar um dos meus clientes trocar de VID para atende-ló? não para isso existe o QinQ, ou alguns o chamam de Double Tagged, Vlan sob VLAN, etc. Que basicamente e colocar um TAG de vlan no TAG de vlan do cliente. O primeiro TAG chamamos aqui no nosso ambiente de SVLAN(Service provider VLAN, vlan do provedor) é a vlan do cliente de CVLAN(Cliente vlan ou ainda customer VLAN a vlan do cliente que pode ser mais de uma). Alguns outros nomes para SVLAN e CVLAN, são SVID, CVID, TAG de borda, etc. Utilizaremos dois nomes no nosso ambiente

  • SVLAN == SVID → vlan do provedor
  • CVLAN == CVID → vlan do cliente

Seguindo nosso ambiente então de um lado temos uma OLT FK-C32 Furukawa com uma ONU com as seguintes vlans.

  • SVLAN→10
  • CVLAN→10,20,30

E do outro lado temos uma OLT LD-2502 também da Furukawa com as seguintes vlans.

  • SVLAN→10
  • CVLAN→10,20,30

Note que o SVLAN será a VLAN que iremos encapsular todas as CVLANs. Vamos as configurações da FK-C32 primeiro.

Configurações FK-C32.

Para configurar a ONU para utilizar a SVLAN 10 iremos acessar a interface da FK-C32 e no menu OLT Management→OLT View, e iremos para OLT onde esta a ONU. No nosso exemplo esta na OLT 4.

Clicamos no combobox e depois em ONU List.

Na próxima tela terá a lista de todas as ONU's dessa OLT. Clique na ONU do nosso ambiente no caso e a ONU com o nome HomologacaoFirmwareAsGA e escolha Logical Link List.

Na próxima tela iremos ver as duas portas da ONU uma porta 1000Mbps e uma porta 100Mbps. Vamos configurar a porta 1000Mbps. Clique no combobox respectivo a porta para isso segue uma tabela para identificarmos qual porta. Clicando no combobox vamos escolher a opção Bridge Mode.

Link Index Porta
0 1000Mbps
1 100Mbps

Na tela seguinte temos que escolher a opção Bridge Mode, em outro artigo eu explico cada modo. apenas para exemplificar temos todos esses modos de operação cada um com um proposito, vamos escolher a opção Double Tagged Shared VLAN que é a opção para QinQ.

Antes de somente escolher a opções do bridge Mode e necessário clicar em Clear All Tag, porque sem isso não funcionará. Clicando na opção Clear All Tag, a opção Bridge Mode irá ficar limpa sem nenhuma opção selecionada, após isso podemos escolher a opção Double Tagged Shared VLAN.

Vamos selecionar a opção Double Tagged Shared VLAN e com a vlan 10 que indica a nossa SVLAN.

Podemos depois visualizar que o Bridging Mode se alterou.

Depois de todos os passos a ONU EPON estará configurada, sendo assim qualquer equipamento que você colocar na porta 1000Mbps da ONU fara o QinQ na SVLAN 10. Detalhe com ou sem TAG de vlan, para nosso teste vamos utilizar um notebook com sistema operacional Linux Slackware.

Configuração LD-2502

Para a LD-2502 faremos a mesma coisa mas os comandos mudam e o ambiente também, vamos cair para a linha de comando, se bem que na fk-c32 também é possível realizar a configuração na linha de comando. Mas eu sou um amante da linha de comando :)

Primeiro vamos acessar a OLT via console/ssh/telnet o meio você decide. De posse da console verifique as ONU's conectadas com o comando show onu running database.

 LightDrive# show onu running database 
ONUs registered in databases: 2
| interf | id |   serial number  |      model name       |     status       |      profile name   | pfl status |     ip address     |  Rx(dBm) |
 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
| gpon0.1|  1 | 417347611000XXXX |  LightDrive582        |      active      |      default        |   active   |  0.0.0.0   |  -21.0   |
 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
%For more detail about one ONU use: show onu interface IFNAME onu-index <0-63> 
 
 
Statistics:
ONUs in 'Not valid' state.......: 0
ONUs in 'Inactive' state........: 0
ONUs in 'Activate pending' state: 0
ONUs in 'Active' state..........: 1
ONUs in 'Deactive pending' state: 0
ONUs in 'Disable pending' state.: 0
ONUs in 'Disable' state.........: 0
 
Profile Statistics:
ONUs in 'Not applied' profile state: 0
ONUs in 'Activating' profile state.: 0
ONUs in 'Updating' profile state...: 0
ONUs in 'Mib reset' profile state..: 0
ONUs in 'Uploading' profile state..: 0
ONUs in 'Uploaded' profile state...: 0
ONUs in 'Active' profile state.....: 1
ONUs in 'Failed' profile state.....: 0
 
LightDrive#

Note que na saida do comando acima temos o serial da nossa ONU além de modelo e potência óptica. Criamos o seguinte profile para nossa ONU. O profile irá realizar toda aquela configuração de Double Tagged Shared VLAN que fizemos na fk-c32.

onu-profile acessoQinQ
 mtu 1600
 service ethernet 1
  dba enable type sr eligibility best-effort
  tcont 1 cir 9984 assured 0 pir 10944
  downstream-rate-limit pir 10944
  switchport mode extended
  extended-vlan-operation type untagged
   insert inner vid 10 priority 0
 service ethernet 2
  dba enable type sr eligibility best-effort
  tcont 2 cir 9984 assured 0 pir 10944
  downstream-rate-limit pir 10944
  switchport mode extended
  extended-vlan-operation type single-tagged
   filter inner vid any priority any
   insert inner vid 10 priority 0
 virtual-eth 1
  associate service ethernet 1
  associate service ethernet 2

As confiburações da interface gpon0.1

interface gpon0.1
 mtu 2000
 switchport
 switchport mode trunk
 switchport trunk allowed vlan all
 transceiver provider ligent model ltb3680
 gpon multicast enable
 pon-link enable
 onu auto-discovered enable interval 30
 onu profile add acessoQinQ onu-index 0
 onu intercommunication

Um detalhe a ser considerado e a opção transceiver você precisa verificar qual seu modelo de transceiver para você pode ser diferente

A configuração da porta de uplink a ge0.5

interface ge0.5
 mtu 2000
 switchport
 switchport mode trunk
 switchport trunk allowed vlan all

Vamos trocar o profile para ONU, repare que na saída do comando show onu running database o indice da ONU ou onu-index é 0 então com isso que iremos trabalhar, precisaremos acessar a interface que a ONU esta conectada e informar o nome da profile e indice ou onu-index.

LightDrive# configure terminal
LightDrive(config)# interface gpon0.1
LightDrive(config)# onu profile update acessoQinQ onu-index 0
LightDrive(config)#

Após alguns minutos o profile será aplicado a ONU e veremos como ficou a saida do comando show onu running database

 LightDrive# show onu running database 
ONUs registered in databases: 2
| interf | id |   serial number  |      model name       |     status       |      profile name   | pfl status |     ip address     |  Rx(dBm) |
 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
| gpon0.1|  1 | 417347611000XXXX |  LightDrive582        |      active      |      acessoQinQ     |   active   |  0.0.0.0   |  -21.0   |
 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
%For more detail about one ONU use: show onu interface IFNAME onu-index <0-63> 
 
 
Statistics:
ONUs in 'Not valid' state.......: 0
ONUs in 'Inactive' state........: 0
ONUs in 'Activate pending' state: 0
ONUs in 'Active' state..........: 1
ONUs in 'Deactive pending' state: 0
ONUs in 'Disable pending' state.: 0
ONUs in 'Disable' state.........: 0
 
Profile Statistics:
ONUs in 'Not applied' profile state: 0
ONUs in 'Activating' profile state.: 0
ONUs in 'Updating' profile state...: 0
ONUs in 'Mib reset' profile state..: 0
ONUs in 'Uploading' profile state..: 0
ONUs in 'Uploaded' profile state...: 0
ONUs in 'Active' profile state.....: 1
ONUs in 'Failed' profile state.....: 0
 
LightDrive#

Um detalhe que talvez não tenha mencionado nossa ONU irá trabalhar em modo bridge. Para isso precisamos criar um wan service para modo bridge para isso vamos acessar a interface da ONU atraves do notebook que sera nosso equipamento de teste que estara conectado. Por padrão a ONU vem com o endereço IP 192.168.1.1/24 então precisamos configurar um endereço IP nessa faixa.

A ONU quando retirada da caixa ela vem em modo router. Para acesso a ONU e feito via navegador de internet. E necessário somente informar o endereço IP.

Versão do firmware(Software Version): 4.7.1-GD L3
Porta TCP:8080

Exemplo: http://172.16.50.21:8080/

Configurando interface Bridge

Após clicar em advanced setup.

Depois em Wan Service.

Remova a configuração atual de Wan Service, selecionando a opção Remove e depois clicando no botão Remove.

Agora adicione uma nova interface Wan Service, clicando em Add.

Utilize a interface de camada 2(Layer2 Interface), já disponível.

Abaixo deixe a configuração conforme abaixo:

Select WAN service type: Bridging
Enter Service Description: br_veip0
Enter 802.1P Priority[0-7]: -1
Enter 802.1Q VLAN ID[0-4096]: -1
Select VLAN TPID: 0x8100
Commited Rate(1-1000000 kbps] (-1 disabled): -1 (deixei desativado mas pode deixar conforme a necessidade de velocidade)

Ai e necessário somente salvar clicando no botão Apply/Save.

Agora nossa configuração esta pronta, a ONU esta configurada como SVLAN igual a 10 e qualquer equipamento conectado nas portas da ONU com ou sem vlan ira ser encapsulado na SVLAN 10 e da mesma forma irá se comunicar com a SVLAN da ONU EPON configurado com o modo bridge Doubled Tagged Shared VLAN. Vamos realizar os testes.

Teste de operação

Agora e necessário conectar o notebook na porta da ONU respectiva, definir as vlans em cada notebook logo em seguida definir um endereço IP desta mesma vlan.

Depois realizar testes de conectividade para a seguinte topologia, testando com comando ping por exemplo em todos os endereçamentos das vlan's.

Utilizei o seguinte script para criação das VLAN's.

#!/bin/bash
 
INTERFACE="eth0"
VLANS="10 20 30"
VCONFIG=$(which vconfig)
IFCONFIG=$(which ifconfig)
 
case $1 in
 start)
  for i in ${VLANS}
  do
   ${IFCONFIG} ${INTERFACE} up
   ${VCONFIG} add ${INTERFACE} ${i}
   ${IFCONFIG} ${INTERFACE}.${i} up
   ${IFCONFIG} ${INTERFACE}:${i} 192.168.${i}.1/24
  done
 ;;
 stop)
  for i in ${VLANS}
  do
   ${IFCONFIG} ${INTERFACE}.${i} down   
   ${VCONFIG} rem ${INTERFACE}.${i}
  done
 ;;
 *)
  echo -e "Uso: $0 {start}{stop}"
 ;;
esac

Definir a mesma configuração no outro notebook na ONU e definir o endereçamento na mesma rede mas distinto.

Mais um pouco de QinQ

Um conceito que mencionei no post anterior e que o ethertype do QinQ foi definido como 0x88a8 e muitos fabricantes até onde testei não seguem muito isso. E necessário definir o ethertype como 0x8100 e ele funciona. O quadro fica com dois payload, e os dois com ethertype 0x8100 e funciona :). Com isso um teste interessante que podemos realizar para comprovar ou utilizar o método de diagnostico “dividir para conquistar” e fazer o QinQ com outro notebook e verificar qual OLT esta fazendo ou interpretando os SVLAN's. No meu ambiente de teste tenho dois switches Cisco 3750, onde defino a porta como dot1q-tunnel, onde não é necessário, isso eu não entendia mas graças a um engenheiro da furukawa que me explicou esse detalhe (Rafael Debas, vlw :D), não preciso desse QinQ no switch no caso com esse comando meu quadro acaba ficando com três tags. Mas eu sou uma pessoa que prefiro deixar o menos complexo, sendo assim vamos imaginar que não possuo o comando de dot1q-tunnel então meu primeiro tag será interpretado como a vlan de transporte o switch não irá analisar o segundo tag. Assim sendo os comandos abaixo vai criar o QinQ no nosso linux no meu exemplo estou com um Slackware e executei os comandos acima e consegui conectividade com ambas redes. Detalhe do comando ele cria um VLAN com id 10 na interface eth0 ficando eth0.10 e depois cria outra vlan com id 10,20,30 emcima da interface eth0.10, ficando com as interfaces eth0.10,eth0.20 e eth0.30.

ip link add link eth0 eth0.10 type vlan proto 802.1Q id 10
ip link add link eth0.10 eth0.10 type vlan proto 802.1Q id 10
ip link add link eth0.10 eth0.20 type vlan proto 802.1Q id 20
ip link add link eth0.10 eth0.30 type vlan proto 802.1Q id 30
ip link set eth0 up
ip link set eth0.10 up

Discussão

Insira seu comentário. Sintaxe wiki é permitida:
 
infra-estrutura/gpon/comunicacao_epon_gpon.txt · Última modificação: 2018/08/03 14:15 por ricardobarbosams