Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


infra-estrutura:huawei:gpon_ma5680_internet_voip_emvlan

Construindo uma rede FTTH com OLT Huawei para internet e telefonia (VOIP)

Iremos documentar aqui a implementação de uma rede FTTH utilizando GPON Huawei, versão:

* versao xxxx

Explicando o ambiente

Iremos adotar a seguinte topologia abaixo.

Na OLT temos uma interface de uplink porta 0/18 (ou seja chassi 0(zero) slot 18) ligado a um switch de camada 2 ou 3. Nessa OLT MA5618 temos um slot com uma placa com 16 interfaces gpon, este slot é o 9. veja foto abaixo.

Repare que estamos utilizando a 16ª porta GPON ou ainda a porta 15 ficando a nomenclatura gpon 0/9/15(chassi 0, slot 9, port 15).

Depois temos uma rota de fibra e para nosso exemplo iremos colocar uma ONU do modelo XXX. Vamos adotar a vlan 100 como nossa vlan de internet e a vlan 9 para telefonia/voip.

Para configuração o provisionamento de uma ONU em ambiente Huawei precisamos:

  • DBA-profile - cria a estrutura de um tcont.
  • SRV-profile - cria a informacoes de interfaces na ONU pro lado do cliente.
  • Line-profile - Dentro do line-profile utilizamos as informações do dba-profile e definimos as configurações da WAN e gem port.
  • Depois autorizar a ONU.
  • Fazer o service-port.
  • Finalizar a configuração da ONU em bridge ou router.

Configuração de vlans

Antes de iniciarmos o provisionamento da ONU vamos criar as vlan's que serão utilizadas no processo e vincular a porta de uplink que no caso é a 0/18.

Para a criação das vlan's temos alguns tipos de vlan no mundo gpon Huawei:

  • standard: A gpon huawei e dividida entre dois mundo ethertnet e gpon, quando eu quero a vlan não passe do lado ethernet e vlan standard
  • smart: quando quero que a vlan passe ao mundo gpon.
  • mux: QinQ
  • super: private vlan

Vamos criar a vlan de internet com id 100 do tipo smart que queremos que o id chegue ao mundo gpon

vlan 100 smart

Vamos criar também a vlan de telefonia/voip com id 9 do tipo smart que queremos que o id chegue ao mundo gpon

vlan 9 smart

Adicionamos a vlan 100 e 9 ao chassi 0, porta(slot) 18( 0/18) (detalhe esta porta possui duas portas de uplink). No caso iremos passar na porta GigaBitEthernet 0/18/1 a primeira porta esta vaga, ou seja, a porta GigaBitEthernet 0/18/0

port vlan 100 0/18 1
port vlan 9 0/18 1

DBA Profile

Um DBA(Dynamic Bandwidth Assignment) profile descreve parametros de trafego da GPON. A ONU utiliza um DBA Profile para alocação de banda dinamicamente, prover utilização de banda de upstream. A OLT dinamicamente ajusta a alocação da largura de banda de acesso upstream requerido pela ONU.(UPSTREAM). . Para a definição do DBA Profile temos alguns tipos que definimos na criação são eles:

Tipo 1 Este e o tipo que define a banda fixa, é utilizado para serviços que são sensiveis ao delay e alta prioridade tais como VOIP. Ele não pode ser utilizado por outras ONU's mesmo quando a banda esta sobrando.
Tipo 2 Utiliza garantia de banda e é utilizado para serviços de video e serviços de dados com alta prioridade. A largura de banda garantida é a largura de banda disponível de ONU quando a mesma requer a banda. Quando a ONU não requer a banda garantida, o mecanismod e DBA é utilizado para alocar essa largura de banda “sobrando” entre as outras ONU's.
Tipo 3 Utiliza garantia de banda + um tipo de banda máxima. Esse tipo de largura de banda é a largura de banda do tipo combinado. Quando é usado, a ONU aloca uma certa largura de banda e ao mesmo tempo ocupa uma “outra” larguras de banda. A largura de banda total, no entanto, não pode exceder a largura de banda máxima configurada para a ONU. Esse tipo de largura de banda é usado principalmente para serviços de VoIP e IPTV.
Tipo 4 Este é o melhor esforço(best-effort) é principalmente utilizado para serviços tais como internet and serviços com baixa prioridade o qual não requer muita banda.
Tipo 5 Este é o modo Hibrido, envolve todos os tipos de largura de banda e todos os serviços.

Criaremos um DBA profile com id 10 e o nome da profile como “padrao” é do tipo 4 com máximo de banda de 1G

dba-profile add profile-id 10 profile-name "padrao" type4 max 1024000

SRV Profile

O srv profile é utilizado para configurar o serviço para o ONU cujo modo de gerenciamento é o OMCI (Ont Management and Control Interface). Basicamente cria a informacoes de interfaces na ONU pro lado do cliente.

Criaremos uma srv-profile do tipo gpon com id 10 e nome “internet”. Depois criamos as portas FXS para voip de forma adaptativa(adaptive) com o máximo de 32 fxs e interface ethernet(eth) adaptiva também com o máximo de 8 e 4 SSID Wifi. Lembre-se que é necessário executar o comando “commit” para salvar.

ont-srvprofile gpon profile-id 10 profile-name "Internet"
  ont-port pots adaptive 32 eth adaptive 8 wifi  4
  port vlan eth 1 translation 100 user-vlan 100
  commit

Line Profile

O lineprofile inclui a ligação do t-cont e o dba profile o modo QoS e o mapeamento entre a porta GEM(encapsulation mode) é o serviços do lado da ONU, tudo isso utilizado para configurar o DBA, T-Cont e porta GEM e informações da ONU. Independentemente se o modo de gerenciamento do ONU ser a interface de gerenciamento e controle do terminal de rede ótica (OMCI - optical network terminal management and control interface (OMCI)) ou o protocolo SNMP, o lineprofile deve ser vinculado quando a ONU é adicionado. Se o lineprofile da ONU não for especificado, o sistema vinculará a ONU ao lineprofile padrão (lineprofile com id 0).

Criaremos um line-profile do tipo gpon com id 10 e nome “internet”, depois criamos o tcont 4 e associa ao dba-profile 10, criamos a gem port 1 associada ao tcont 4 e mapeamos a porta gem 1 com indice 0 a vlan 100. Faremos o mesmo para a vlan 9 de telefonia. Não esqueça de executar o comando “commit”.

ont-lineprofile gpon profile-id 10 profile-name "internet"
  tcont 4 dba-profile-id 10
  tcont 5 dba-profile-id 10
  gem add 1 eth tcont 4
  gem add 2 eth tcont 5
  gem mapping 1 0 vlan 100
  gem mapping 2 0 vlan 9
  commit
  quit

Autorizando a ONU

Depois precisamos autorizar a ONU. Primeiro procuramos a ONU através do comando “display ont autofind all”, e depois autoriza-lá.

Para o processo de autorização vamos entrar na interface gpon, no nosso caso a 0/9/15

interface gpon 0/9
ont confirm 0 sn-auth <ID conseguido através do comando 'display ont autofind all'> omci ont-lineprofile-id 10 srv-profile-id 10 desc "ONU A"

Service Port

Quando utilizamos o comando “service-port” criamos uma porta-virtual de serviços. Uma porta virtual de serviço é usada para conectar ao dispositivo do usuário. Depois que o dispositivo do usuário é conectado à porta virtual do serviço, o fluxo de serviço é gerado a partir da porta virtual do serviço para o dispositivo do usuário. Desta forma, vários fluxos de serviço podem viajar para o dispositivo do usuário.

Vamos criar uma service-port para a vlan 100 do tipo gpon na porta 0/9/15 para o ONU com índice 0 utilizando multi-service na vlan de usuário 100. Como se fosse uma tradução de vlan mas para o mesmo id. Criaremos também um service-port para a vlan do tipo gpon na porta 0/9/15 para onu com índice 0 utilizando multi-service na vlan 9.

service-port vlan 100 gpon 0/9/15 ont 0 gemport 1 multi-service user-vlan 100  
service-port vlan 9 gpon 0/9/15 ont 0 gemport 1 multi-service user-vlan 9

Configuração da ONU

Testes de conectividade

Discussão

Insira seu comentário. Sintaxe wiki é permitida:
 
infra-estrutura/huawei/gpon_ma5680_internet_voip_emvlan.txt · Última modificação: 2019/05/23 20:13 por ricardobarbosams